Projeto elétrico predial: 7 passos para realizar

Ainda é comum que as pessoas não deem a devida importância ao projeto de instalações elétricas de um imóvel. Entretanto, qualquer problema nessa área possa resultar em bastante dor de cabeça, principalmente nos casos de inadequação ou mão de obra desqualificada.

A falta de um bom projeto para uma casa, apartamento, imóvel comercial ou indústria pode acarretar em problemas nas instalações.

O que é o projeto elétrico predial?

A representação gráfica e escrita da instalação elétrica é denominada de projeto elétrico predial, e contém detalhes como: o porte da instalação, estabelecimento de circuitos e especificação dos materiais utilizados na obra.

Outro aspecto importante envolvendo o projeto é a definição dos pontos de luz e eletricidade dos cômodos, de acordo com uma avaliação das necessidades de cada ambiente, e aparelhos eletrônicos que podem ser utilizados.

Desta forma, os sistemas elétricos são dimensionados de acordo com as necessidades do cliente, com o objetivo de trazer mais conforto e funcionalidade.

O planejamento é elaborado por um profissional especializado, ainda na planta feita pelo arquiteto ou engenheiro. De uma maneira geral, compreende cinco partes:

  • Memória, em que o projetista descreve e justifica sua solução;
  • Conjunto de planta eletrica, esquemas e detalhes para a execução;
  • Especificações sobre o material utilizado;
  • Especificações sobre as normas relacionadas à execução;
  • Lista de materiais, com levantamento das quantidades.

Diante da necessidade de instalar um novo aparelho, por exemplo, com o projeto elétrico é possível saber por onde passa a fiação e se há capacidade.

Além disso, o projeto permite entender a bitola do fio, qual disjuntor pode ser desligado sem causar danos e entre outras questões.

Vantagens de investir em um projeto elétrico predial

Ao investir na consultoria de um profissional para a realização de um projeto eletrico pode contribuir para evitar riscos como princípios de incêndios, choques e gastos exagerados com materiais elétricos.

Além disso, estão sujeitas ao maior consumo de energia, devido à falhas no dimensionamento ou proteção das instalações. Portanto, o planejamento contribui para a qualidade, eficiência e segurança dos sistemas elétricos, com os seguintes benefícios:

  • Projeto realizado em conformidade com as normas vigentes;
  • Dimensionamento correto e personalizado segundo as necessidades do cliente;
  • Lista detalhada de materiais, que evita sobras e desperdícios;
  • Redução no custo de execução da instalação eletrica;
  • Facilidade diante da necessidade de manutenções.

Passo a passo para um bom projeto elétrico

A norma NBR 5410 rege as instalações elétricas de baixa tensão, e deve ser prevista no planejamento e aplicada na execução da instalação elétrica. Para elaborar um bom projeto elétrico, recomenda-se um passo a passo com 7 etapas simples:

1. Calculo da área e do perímetro de cada cômodo

Isso deve ser feito pelo cliente em conjunto com o arquiteto, estudando os desenhos de plantas baixas, cortes e outros detalhes importantes. esse passo é importante para a definição da potência da iluminação e tomadas de uso geral.

2. Dimensionamento dos circuitos

O dimensionamento é um planejamento de carga e potência de um circuito elétrico, cuja realização evita prejuízos. Deve ser feito levando em consideração as normas aplicáveis ao projeto, dividido em iluminação, tomadas e tomadas de uso específico.

3. Levantamento da potência total da instalação

Definida a potência de cada cômodo, pode-se calcular a potência total, determinando o tipo de fornecimento, que pode ser monofásico, bifásico ou trifásico, além da tensão de alimentação e o padrão de entrada de energia.

4. Divisão dos circuitos de instalação

A instalação deve ser dividida em quantos circuitos forem precisos para iluminação, tomadas e tomadas específicas. O processo é realizado no quadro de distribuição da instalação elétrica.

5. Dispositivos de proteção

Servem para proteger as pessoas contra choques elétricos, proteger o circuito elétrico e o patrimônio, evitando curtos-circuitos.

Pode-se citar o isolador elétrico, disjuntores termomagnéticos e outros dispositivos. Alguns interrompem automaticamente a corrente elétrica, principalmente em tomadas de uso específico.

6. Simbologia elétrica do projeto

Todas as definições devem ser representadas na planta baixa do projeto. Para não reproduzir exatamente todos os componentes da instalação, utilizam-se símbolos gráficos.

A simbologia foi especificada em norma técnica, mas todo projeto deve constar de uma legenda que identifique cada símbolo.

7. Lista de materiais e orçamento

Chega a hora, então, de medir, contar, somar e relacionar todo o material necessário para a instalação, de acordo com a planta do projeto. Com a lista em mãos, recomenda-se a realização de o máximo de orçamentos possível, em busca do melhor preço para a compra.

Seguindo os passos de maneira correta, depois de compreender a importância do projeto elétrico, é possível garantir o bom funcionamento da instalação e segurança de pessoas e bens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *