Como viver e trabalhar em Portugal

Conhece aquela sensação de visitar um sítio maravilhoso e no fim percebe que o tempo passou voando e que ficou faltando muito para conhecer? 

É essa sensação que traz de volta quem visita Portugal e muitos decidem que este é o país onde querem viver, mesmo sem o conhecer profundamente.

Portugal é muito mais do que um pequeno país situado no ocidente da Europa. Na essência de Portugal existem tantos outros países que o fazem ser insuperável em vivências únicas para quem mora lá. 

Porque visitar e viver em Portugal tem as suas diferenças, entendemos perfeitamente quando os residentes estrangeiros dizem que dificilmente sairão deste país.

Portanto, se um dos seus objetivos é mudar-se do seu país para Portugal? Conheça o que faz deste país, um dos melhores destinos para se viver.

Qualquer mudança nas nossas vidas é um ponto de reflexão, e principalmente de muito planejamento, antecipando qualquer eventualidade. 

Por não sabermos o que nos espera na nova morada além da fronteira, estes pontos são ainda mais significativos quando se trata de uma mudança de país. 

Reunimos neste artigo dados úteis para que tenha uma transição segura.

Curiosidades sobre os portugueses e Portugal

Os hábitos fazem parte de qualquer país e são esses pormenores que o tornam único. Sendo assim, conheça algumas curiosidades sobre Portugal e os seus habitantes.

Um café, uma bica ou um cimbalino

Os portugueses têm um hábito religioso de começar o dia com um café, uma bica ou um cimbalino. 

As três palavras significam a mesma coisa, apenas muda a região onde são utilizadas e referem-se a uma xícara pequena com café.

Logo após ouvir “quero um café, por favor” provavelmente ouvirá “em chávena escaldada” ou “bem tirado”. 

Em Portugal o café é um assunto sério, meticuloso e é um momento que reúne várias pessoas à volta da mesa de uma esplanada ao sol.

Doces portugueses

A pastelaria ficou conhecida internacionalmente por meio do famoso pastel de nata, mas não é só esta iguaria que as centenas de pastelarias portuguesas têm nas suas vitrines. 

Em cada região de Portugal, existem inúmeras receitas de doces conventuais ou pequenos bolos que acompanham o sagrado ato de beber o café. 

O bolo de arroz é aquele que todos conhecem, talvez por estar embrulhado em um papel com o seu nome escrito e faz as delícias de todos por ser simples e doce. 

O guardanapo tem duplo significado, pode ser aquele pedaço de papel onde limpamos a boca e também um bolo triangular de massa fofa com doce de ovos no interior. 

Estes são os exemplos que existem em qualquer pastelaria, mas são muitos mais e podemos provar um bolo diferente a cada dia do ano.

Vinho do Porto

Em casa ou em um restaurante, a bebida que acompanha cada refeição é o vinho. Tinto, branco, verde ou rosé, os portugueses têm um enorme orgulho no vinho produzido no país e exportado para os quatro cantos do mundo.

Para acompanhar as sobremesas, é servido o vinho do Porto, vinho envelhecido muito conhecido internacionalmente como um vinho mais adocicado que todos os outros.

Cumprimentos

Em Portugal é usual cumprimentar alguém que acabou de conhecer com dois beijos na face. 

Ao contrário de outros países da Europa, em Portugal, o “beijinho”, como é carinhosamente apelidado, é bastante normal acontecer assim que conhece alguém. 

Se não estiver habituado a este cumprimento e para evitar embaraços, saiba que deve dar primeiro a bochecha direita e depois a esquerda. 

Os apertos de mão ficam apenas para encontros profissionais ou entre dois homens.

Quais as vantagens de viver em Portugal? 

Os portugueses são um povo curioso, que adora conhecer outras nacionalidades, por isso sabe como receber quem queira morar neste belíssimo cantinho à beira-mar. 

Este é provavelmente o melhor benefício de todos, poder chegar e se sentir acolhido em um país diferente. 

Os jovens aprendem nas escolas outras línguas, em especial a língua inglesa, pelo que a barreira linguística não existirá.

Gastronomia portuguesa 

Para além da simpatia do povo, existe a gastronomia com tradição na dieta mediterrânica, considerada a mais saudável e sustentável do mundo.

A gastronomia do povo português tende a ser equilibrada, com o consumo de produtos frescos e de preferência biológicos.

Na hora de se sentar à mesa de um português, prepare-se para um rodopio de comida e de longas horas à conversa.

No Algarve, local onde se encontram as Casas do Barlavento, encontrará no mercado várias bancas de peixe capturado na mesma manhã ou marisco diverso a preços convidativos.

No mesmo mercado, procure sempre pelas bancas de legumes e frutas vindas de produtores locais com a garantia de serem produtos biológicos e ricos em vitaminas, ótimos para refeições saudáveis em torno da dieta mediterrânica.

Viajar em Portugal

Portugal, por ser um país com dimensões terrestres pequenas, é facilmente percorrido de norte a sul. 

As viagens podem ser feitas de carro, pelas estradas que percorrem a costa ou o interior do país, de comboio com ligações entre cada região ou de avião.

Os aeroportos de Portugal estão estrategicamente posicionados, em Faro, Lisboa, Porto e nas ilhas da Madeira e dos Açores com voos nacionais, para a Europa e internacionais. 

Conheça os aeroportos de Portugal,a beleza de percorrer o país de ponta a outra, é que nos deparamos com regiões tão distintas que dá a ideia de haver mais do que um país dentro de Portugal. 

As cidades têm na sua grande maioria monumentos seculares e lugares escondidos que não vêm nos guias turísticos. 

As paisagens verdes a perder de vista, as praias desertas de areia dourada, as montanhas cobertas de flores, as planícies com mil e uma cores, tudo merece ser descoberto ou redescoberto a cada estação do ano.

Portanto, comece o quanto antes a planear as suas visitas a todas as regiões portuguesas, até que possa morar no melhor destino da Europa.

Segurança 

Em Portugal, o nível de segurança sentida nas ruas durante a noite e dia, é o reflexo de um povo pacífico. A taxa de criminalidade é baixa e os crimes, na sua grande maioria, não são violentos. 

A justiça funciona, com falhas como em qualquer outra parte do mundo, mas efetivamente funciona. 

No ano de 2020, o Institute For Economics & Peace classificou Portugal em terceiro lugar num ranking de 83 países, antecedido pela Islândia e a Nova Zelândia no pódio dos três primeiros lugares. 

Andar na rua à noite com os seus pertences é uma sensação de liberdade e segurança indescritível, que podem e devem ser vividas por todos.

Se restar alguma dúvida como: quão seguro é Portugal? A resposta é: Se se esquecer das chaves no lado de fora da porta de casa, é provável que alguém toque à campainha para o alertar do sucedido.

Qual o custo de vida em Portugal? 

O custo de vida em Portugal, comparado com outros países da Europa, é um dos mais acessíveis do continente. 

Especialmente quando falamos dos países mais ocidentais do continente, Portugal ganha o primeiro lugar seguido de Espanha. 

O custo de vida em Portugal é indicado para famílias que queiram mudar de país, incluindo crianças em idade escolar.

Custo e condições da educação em Portugal

A educação em Portugal tem uma evolução bastante positiva em relação aos outros estados-membros da Europa.

A escola é gratuita a partir do pré-escolar, ou seja, para crianças com 3 anos. Começando a ser obrigatória a partir dos 6 anos, altura em que as crianças iniciam o 1.º ciclo da educação, também ele gratuito. 

Mantém-se obrigatória e gratuita até ao 12.º ano de escolaridade, ano de transição para os alunos que pretendam continuar os estudos em uma instituição do ensino superior.

As instituições superiores podem ser privadas ou financiadas pelo estado, na segunda opção, o valor das mensalidades é mais acessível em comparação com as instituições de carácter privado.

O ensino superior privado poderá chegar a um valor considerável, dependendo da área de estudo.

Já o ensino superior público poderá rondar um valor mais baixo por ano, como é o caso da Universidade de Faro com um polo em Portimão, no Algarve. Portanto, é sempre bom conhecer mais aspectos da educação portuguesa.

Custo e condições da saúde em Portugal

Em Portugal a saúde é assegurada pelo Sistema Nacional de Saúde, por regimes de seguros de saúde e o sistema privado. 

Todos são livres de usar qualquer regime, sendo cidadão residente em Portugal. 

Dos três, o mais utilizado é o SNS por 80% da população, este regime de carácter público garante especialidades isentas de pagamento, como o planeamento familiar, alguns planos de vacinação e tratamentos de diálise, entre outros tratamentos.

Se for estrangeiro terá de ter a sua situação regularizada com registo na segurança social para que possa usufruir dos serviços públicos do SNS. 

Assim que estiver inscrito, poderá se deslocar ao centro de saúde mais próximo da sua residência para obter o cartão de utente. 

Para a inscrição no centro de saúde leve consigo os documentos da segurança social, passaporte ou cartão de identificação e a autorização de residência portuguesa.

Os regimes privados ou de seguros trabalham também em parceria com o Serviço Nacional de Saúde. Os valores destes dois regimes devem ser consultados em cada instituição.

Numa situação de emergência o número para o qual deve ligar é o 112, se a situação não for urgente ligue para o número 808 24 24 24 (Linha de saúde 24) e poderá esclarecer qualquer dúvida ou fazer a triagem via telefone antes de entrar no serviço de urgências.

Procure sempre conhecer os sistemas de saúde do país para qual pretende viajar. 

Custo das refeições fora de casa

Uma refeição fora de casa, ou seja, em um restaurante pode variar muito.

Mas, o que podemos garantir é que a maior parte dos restaurantes portugueses servem comida fresca com todos os cuidados de higiene, impostos pela Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE). 

Em tempo de pandemia, todas as indicações são devidamente cumpridas e regularizadas conforme as normas desta entidade.

Os valores de uma refeição dependem muito do restaurante que escolher e saiba que ao jantar o preço aumenta.

Esta subida de preço acontece porque é durante a hora do almoço, que alguns restaurantes marcam no menu o famoso “prato do dia”. 

Um menu com prato, bebida, sobremesa e café, não sai muito caro. Os pratos são confeccionados com produtos frescos e a bebida pode ser uma taça de vinho da casa. 

O vinho da casa normalmente é o mais em conta da carta, mas o sabor nunca fica atrás de bons vinhos.

Ao jantar em um restaurante de classificação média e alta os valores sobem, mas em comparação com outros países da Europa, são bastante em conta. 

Uma refeição para dois com couvert, entradas, prato principal, sobremesa e vinho tem um custo considerável. 

Algumas sugestões de restaurantes são entre Lagos e Alvor, os dois locais onde se encontram os nossos escritórios.

Como trabalhar em Portugal? 

Os estrangeiros que procuram Portugal, encontram um país pacífico com um custo de vida baixo e oportunidades de emprego interessantes.

Antes de embarcar na nova aventura, terá de encontrar algo dentro da sua área por meio do envio do currículo.

Em Portugal, é comum entregar o currículo da Europass (modelo aceite em toda a Europa), ou outro modelo mais específico, dependendo da sua área de formação. 

Para que possa exercer a sua vida profissional no país, terá de obter um visto de estadia temporária para o mesmo efeito com a duração de 6 meses. 

Em alguns casos de profissões específicas, o visto de 6 meses pode ser renovado até um ano, no máximo. 

As profissões com este benefício estão ligadas à investigação científica, atividades altamente qualificadas ou a docência no ensino superior.

Trabalho remoto em Portugal

Portugal é um país com características convidativas ao nomadismo digital é ótimo para pôr em prática o conceito Travel & Work

Muitos se apaixonam pelo país, pelas paisagens virgens, pela proximidade a cidades europeias de relevo no panorama digital, pela gastronomia e pelo nível de vida de baixo custo. 

A mobilidade no país ou entre cidades europeias é vantajosa para os trabalhadores que necessitem de viajar regularmente até à sede da sua empresa.

Apesar de Portugal ainda não ter um visto específico para os nômades digitais, a estadia turística de 90 dias.

Assim como, mantém a hipótese de passar cerca de 3 meses a trabalhar junto à fronteira que separa o Atlântico da terra, ou de estar em plena sintonia com o campo nas montanhas, ou planícies deste país. 

Se for residente em um dos países do espaço Schengen poderá passar a fronteira sem qualquer documento específico, mas por segurança e comodidade, faça-se sempre acompanhar pelo cartão de cidadão. 

A carta de condução ou os cartões bancários, em alguns países não servem como documentos oficiais de identificação. 

Se for cidadão estrangeiro que não seja nacional de um Estado-Membro da União Europeia e Suíça, poderá a qualquer momento pedir o visto no consulado ou embaixada do seu país de destino. 

Basta apresentar o formulário gratuito, devidamente preenchido por cada indivíduo que deseje viajar. 

Em alguns países é possível aceder ao formulário através da plataforma E-Visa, facilitando o preenchimento e entrega por meio da internet.

Outra possibilidade para quem deseja trabalhar neste país carregado de história, são os vistos D2. 

São conhecidos por serem dirigidos a emigrantes empreendedores que não sejam cidadãos da União Europeia e que se queiram estabelecer em Portugal.

Estes vistos abrem portas a todos os que desejam morar e criar o seu negócio, fomentando o crescimento na economia local. 

Os vistos D2 não são indicados para quem pretende começar uma empresa de larga escala, mas sim para empresas de pequena a média escala. 

Se pretender investir em uma empresa de grandes dimensões, os Vistos Gold são os mais indicados para o efeito. 

Os Vistos D2 concedem a oportunidade de residir em Portugal com a sua família e criar o seu negócio com as seguintes condições:

  • Plano de negócios estruturado e viável;
  • A relevância económica, social, científica ou tecnológica para o país; 
  • Comprovativo de capacidade/estabilidade económica e social para a realização do negócio.

Estes vistos podem ser pedidos nos consulados ou embaixadas portuguesas, ou nos consulados com a jurisdição do país onde se encontra. 

Como encontrar casa em Portugal? 

Antes de começar a sua pesquisa pela casa ideal para si e familiares, deve perceber qual a região que melhor se enquadra no seu estilo de vida.

Somos suspeitos quando dizemos que a região do Algarve é excelente para quem pretende viver e trabalhar, mas não deixe de apreciar o melhor da vida.

No Algarve poderá optar por viver em uma casa junto à praia, rodeado de campo e a 5 minutos do centro da cidade. 

Esta é a principal vantagem de viver em uma região com praias premiadas, serras cobertas de árvores, flores e cidades movimentadas. 

Após escolher a região em Portugal, deve procurar casa por meio de agências imobiliárias com atuação na zona escolhida. 

As Casas do Barlavento têm atuação por todo o barlavento algarvio, tendo mais de 15 anos de experiência em concretizar os sonhos daqueles que escolhem o Algarve como a sua casa. 

Conheça Portugal como a palma da sua mão e apaixone-se por um país único. As Casas do Barlavento desejam-lhe as boas-vindas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *