Colocando o verde para dentro da sua casa

Buscando praticidade e segurança, cada vez mais famílias trocam a tradicional casa por um apartamento. Por conta do crescimento da violência, esse fenômeno já chega até mesmo a localidades do interior, que passaram a ver um crescimento dos empreendimentos verticais.

Por mais que essa troca seja vantajosa, ela traz algumas desvantagens. Uma delas é a ausência de um jardim, que pode ser desde um espaço de convivência até um local para cultivar hortas caseiras e outras plantas.

A boa notícia é que quem se muda para apartamentos não precisa abrir mão de conviver com plantas e espaços verdes: há algumas soluções que podem ser colocadas em prática para contar com os benefícios oferecidos por elas. Aprenda mais a respeito disso neste artigo.

Por que ter plantas na decoração de casa?

Durante uma construção, as plantas de casas são elaboradas para que o resultado seja um imóvel agradável e que atenda às necessidades de seus moradores. Contudo, o trabalho em prol disso não acaba por aí e a decoração também pode servir como um recurso para que uma residência tenha um ambiente confortável.

Isso, por sua vez, pode ser feito com a ajuda de vários tipos de plantas. É cientificamente comprovado que elas oferecem benefícios como:

  • Ajudar o corpo a relaxar;

  • Tornar o ar mais puro;

  • Refrescam os cômodos;

  • Ajudam na concentração e na criatividade.

Por conta disso, não são apenas residências que têm recebido decorações com plantas internas e cada vez mais empresas têm investido nessa solução, com o objetivo de melhorar a produtividade da equipe.

Como usar plantas na decoração de casa?

Independente do espaço disponível, sempre existe uma maneira de usar plantas para decorar um ambiente conforme as preferências de seus frequentadores. Confira algumas dicas para isso a seguir:

  1. Aproveite a sacada

Atualmente, a tendência dos empreendimentos imobiliários é reduzir a área privativa de cada unidade para investir mais nas áreas comuns. O resultado é que cada vez mais condomínios contam com piscina, playground, churrasqueira, entre outras amenidades.

Apesar disso, há um cômodo que não costuma ser suprimido: a sacada. Ela quase sempre está presente nos projetos, normalmente com uma churrasqueira e um pequeno espaço de socialização.

Entretanto, ela também pode ser usada para criar uma espécie de zona verde dentro de casa. Como a sacada tende a ser um lugar ensolarado, é possível acomodar espécies de plantas que exigem mais luz do sol nesse espaço sem maiores problemas. Além disso, sua ventilação natural favorece o florescimento das plantas, ajudando a tornar o jardim mais bonito.

  1. Use plantas pendentes

Com as metragens cada vez menores dos empreendimentos imobiliários, as pessoas têm aproveitado o espaço das paredes para tornar os cômodos mais funcionais. Isso significa que estantes e prateleiras estão mais comuns em imóveis.

No entanto, nem todas as pessoas consideram que, além de armazenar livros, porta retratos e louças, esses móveis também podem ser usados para acomodar plantas. Para fazê-lo, basta contar com as chamadas espécies pendentes, cujas ramas caem à medida que crescem. Isso faz com que o espaço adquira um charme especial, principalmente quando elas são colocadas nos patamares mais altos da mobília.

  1. Crie um jardim suspenso

Além de aproveitar prateleiras e estantes para colocar plantas na decoração, é possível usar peças do tipo com o estrito fim de criar um espaço verde em casa. Trata-se de uma solução conhecida como jardins e hortas suspensas, que une o melhor aproveitamento do espaço com todos os benefícios oferecidos pelo uso de plantas na decoração.

A boa notícia é que, como esse recurso decorativo e tem se tornado cada vez mais popular, não é difícil encontrar itens para colocá-los em prática. Atualmente, há estantes projetadas especificamente para tal, bem como suportes para vasos que são instalados diretamente na parede.

  1. Não tenha medo de ousar

Por fim, é importante ressaltar que, ao montar um jardim, é importante que ele reflita a personalidade e os gostos dos donos. Assim, não é preciso se ater às espécies mais comumente usadas em residências, como as violetas e as suculentas. Caso os moradores desejem, nada impede que eles contem com uma planta carnívora ou qualquer outra que fuja ao comum.

Apesar disso, também é preciso ter em mente que a planta escolhida deve se adaptar ao estilo de vida dos moradores, pois de nada adianta contar com uma espécie que exige muitos cuidados se eles não têm tempo para fornecê-los.