Auxiliando no acabamento de uma obra

Há quem diga que o acabamento é a fase da obra que traz mais satisfação. Afinal, é durante a sua execução que é possível ver os espaços realmente tomando forma e reproduzindo o que foi previsto no projeto.

Por outro lado, ela também é conhecida por ser cara e trabalhosa. Especialistas apontam que ela pode representar até 50% do valor total do projeto. O motivo por trás disso é a grande dependência de mão-de-obra e a realização de trabalhos delicados, tais como:

  • Pintura;

  • Instalação de pisos;

  • Colocação de azulejos;

  • Aplicação de sancas e outros acabamentos.

A boa notícia é que ela não tem que ser um pesadelo, necessariamente. Para isso, basta adotar algumas boas práticas para que ela seja realmente eficiente. Confira algumas dicas a seguir:

Um cômodo de cada vez

Normalmente, a fase de acabamento requer produtos providenciados por vários fornecedores. Uma madeireira fornece o piso de madeira da sala e dos quartos, um estabelecimento especializado em cerâmica entrega os azulejos do banheiro e da cozinha, pintores se responsabilizam pelas mãos de tinta da parede, e muito mais.

Por conta disso, a organização dessa etapa tende a ser confusa.

Felizmente, há especialistas que oferecem uma série de recomendações para evitar o caos. Uma delas é se ocupar de um cômodo por vez, de modo que o trabalho fique mais organizado.

Recomenda-se começar pelos mais importantes em qualquer imóvel como a cozinha e o banheiro.

Faça um planejamento – e siga-o

Entretanto, aplicar o acabamento em um cômodo de cada vez é apenas uma parte do que tem que ser feito para tornar essa fase da construção mais eficiente. Também é preciso realizar um planejamento – e, claro, segui-lo.

A boa notícia é que isso não é algo muito complexo. Na prática, trata-se de um cronograma que separa e ordena o que tem que ser feito, cômodo a cômodo.

Dessa maneira, é possível saber quais são os itens necessários, quando eles serão usados e em qual quantidade. Uma broca para granito, por exemplo, não será necessária no dia em que o piso de madeira de um espaço estiver sendo assentado.

Além disso, é preciso que o gestor da obra coordene as entregas dos fornecedores, de modo que elas se complementem.

Na prática, isso não significa apenas garantir que nenhum item fique em falta quando for necessário, como, também, que ele não tenha que ficar armazenado durante muito tempo.

Ainda no caso da broca, recomenda-se que ela chegue apenas alguns dias antes da instalação dos itens de granito, de modo que não consuma espaço e não atrapalhe os trabalhos da equipe.

Prefira materiais atemporais

O mercado da reforma e construção é sempre marcado por itens da moda, inclusive no acabamento.

Por mais que seguir as tendências pareça uma excelente ideia no momento da obra, isso deve ser feito com cautela, pois a moda tende a passar.

E, quando isso acontecer, a tendência é que os moradores do imóvel queiram se livrar desses itens, o que vai exigir uma reforma.

Assim, a melhor maneira de garantir a satisfação com o ambiente durante um período mais longo é contar com acabamentos atemporais.

Um bom exemplo disso é a madeira, que, ao longo dos anos, nunca deixou de estar presente sob a forma de pisos, forros e móveis.

Logo, por mais que as ripas de madeira preço possa ser alto – principalmente no caso das variedades mais nobres -, é um investimento que compensa pela sua durabilidade.

Pechinche, mas não exagere

Por mais que uma obra como um todo seja algo caro, o acabamento é uma etapa especialmente custosa. Assim, a tentação para escolher todos os produtos e serviços necessários para a sua execução apenas pelo preço costuma ser grande.

Isso, entretanto, não é uma boa ideia: o barato pode sair caro!

No caso de uma calha de chuva, por exemplo, um modelo cujo preço está muito abaixo da média do mercado pode ter uma durabilidade igualmente reduzida, ou mesmo precisar de manutenção com uma frequência muito maior do que versões mais nobres.

Portanto, vale a pena gastar um pouco mais.

Ainda assim, é interessante que a pessoa responsável pela compra dos materiais tente negociar o valor, ou, ao menos, faça uma pesquisa de preços. As calhas e rufos preços, por exemplo, podem variar muito entre um local e outro.