4 cuidados necessários em portões elétricos

portão eletronico, junto com itens como alarmes, detectores de presença e câmeras, faz parte do rol de itens usados em residências com o objetivo de melhorar a segurança. Isto porque a versão eletrônica.

Ao contrário da manual, abre e fecha mediante um acionamento de controle remoto, dispensando a necessidade de sair do carro para tal.

Além da praticidade, este mecanismo ajuda a reduzir a janela de oportunidade para que criminosos invadam o imóvel.

Entretanto, assim como qualquer outro item de segurança, é fundamental que ele seja escolhido com cautela.

Afinal, um produto de má qualidade, bem como uma instalação mal feita, tendem a gerar mais dores de cabeça do que benefícios aos ocupantes do imóvel.

Confira, a seguir, algumas dicas para escolher o melhor portão para a sua casa:

Escolha um motor de uma marca renomada

Você já deve ter notado que nem todos os portões se movimentam da mesma maneira. Isso acontece porque existem diferentes tipos de motores no mercado, que realizam diferentes movimentos.

Por exemplo: a instalação de motor de portão basculante fará com que ele se abra de maneira diferente de um motor deslizante ou pivotante.

Entretanto, o movimento não é a única coisa que muda. Por exemplo: ainda no caso do motor basculante, ele terá que sustentar todo o peso do portão na abertura e no fechamento.

Portanto, ele deve ser potente e forte. Do contrário, ele não apenas apresentará defeitos constantes, como, também, poderá causar acidentes envolvendo a queda do portão – que, por sua vez, pode pesar até cerca de 700 kg.

Do mesmo modo, quando o portão fica posicionado em um ambiente externo (o que, muitas vezes, é o caso), é imprescindível que ele seja resistente à água. Do contrário, ele apresentará problemas logo na primeira chuva.

Por fim, não importa se o item em questão é um portão de madeira de correr ou um basculante de metal: é muito importante que o motor seja de uma marca conhecida e experiente no mercado.

Assim, há menos chances de defeitos e de todos os transtornos que vêm com ele.

Pense bem antes de escolher o portão

Entretanto, não é só o motor que deve ser adquirido de forma minuciosa.

A escolha do portão também deve ser feita com cuidado, e depois de muita pesquisa a respeito das vantagens e desvantagens, principalmente quanto aos materiais. Entre os mais usados no mercado, estão:

  • Madeira;

  • Ferro;

  • PVC;

  • Alumínio;

  • Aço.

Cada um deles é indicado para algumas situações, mas fortemente desencorajado em outras. Por exemplo: um portão de ferro, por um lado, são mais baratos, além de mais resistentes a diferentes tipos de impactos.

O problema é que, em imóveis litorâneos, ele será degradado pela maresia, fazendo com que ele enferruje rapidamente. Deste modo, é melhor optar por um material que seja imune a ela, como a madeira.

Além disso, no caso de residências, é interessante pensar no impacto estético de cada material, tendo em vista que o portão influencia no aspecto da fachada da residência.

De modo geral, a versão mais indicada pelos arquitetos é o de alumínio, pois aliam beleza, durabilidade e leveza.

Uso de um disjuntor adequado

instalação de disjuntores residenciais é fundamental para evitar curto-circuitos na rede de eletricidade.

Seu funcionamento é simples: quando a intensidade da corrente elétrica ultrapassa o índice previsto, ela corta o fluxo. Deste modo, evita-se acidentes.

No caso do motor de portões automáticos, seu uso é imprescindível. Isto porque este é um equipamento eletrônico como qualquer outro, logo, pode ser danificado por eventuais sobrecargas na rede elétrica.

A instalação de um disjuntor é uma maneira simples de evitar este grande contratempo.

Contratação de um eletricista para manutenção

A eletricidade é, sem dúvida, muito útil para a sociedade como um todo. Além disso, no caso de portões elétricos, ela é a responsável por fazer seus motores funcionarem quando estes recebem o comando do controle remoto.

Quando há falta de luz, ou quando o motor sofre alguma avaria, ele tem que ser aberto e fechado manualmente. Além de menos prático, isto é um risco à segurança da residência e de seus moradores.

Felizmente, isto é fácil de ser evitado: basta contratar um eletricista periodicamente, para que ele faça uma manutenção preventiva das instalações. Assim, eventuais defeitos são corrigidos antes que causem problemas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *